quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Apresentam agentes católicos como “heróis não reconhecidos” na luta contra a AIDS.

A Ministra para o Desenvolvimento Comunitário de Papua Nova Guiné, Carol Kidu, declarou em um fórum das Nações Unidas realizado em Melbourne (Austrália), que as religiosas, sacerdotes e missionários católicos que trabalham no setor sanitário são “heróis não reconhecidos” na luta contra a AIDS.

Conforme informou a agência Fides, em Papua Nova Guiné um grande número de hospitais são administrados pela Igreja e graças ao trabalho católico o número de novos casos do HIV está sendo controlado e inclusive pode diminuir.

Fides indicou que “o fórum da conferência das Nações Unidas foi apresentado por duas religiosas que trabalham como enfermeiras, obstetrícias e assessoras sobre o HIV e por um sacerdote que trabalha como cirurgião. Todos trabalham nas zonas mais remotas das Highlands (Zonas montanhosas), onde a difusão do HIV está mais concentrada, e onde a violência tribal e doméstica se encontra em proporção à epidemia”.

fonte: Carmadélio

Nenhum comentário:

Postar um comentário